[ID 108] ASSOCIAÇÃO DO COMER INTUITIVO COM ESTADO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS COM DOENÇA RENAL CRÔNICA EM HEMODIÁLISE

Igor Cristiano Santos, Gabriella Gonçalves de Melo, Aline Silva dos Reis, Andreia Cristina Lourenço

Autores

Palavras-chave:

nutrição, pacientes, tratamento hemodialítico

Resumo

INTRODUÇÃO: O estado nutricional de pacientes com doença renal crônica em terapia renal substitutiva é motivo de preocupação e de desafio para as equipes multidisciplinares que os assistem. O monitoramento periódico do estado nutricio­nal deve fazer parte do acompanhamento desses pacientes.

OBJETIVO: Associar o comer intuitivo com estado nutricional, consumo alimentar e nível de atividade física de indivíduos com doença renal crônica em tratamento hemodialítico.

MATERIAL E MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal com 77 indivíduos com doença renal crônica em tratamento hemodialítico, atendidos em um Centro de Hemodiálise. O estudo foi desenvolvido através de um questionário contendo questões sociodemográficas. Para avaliar o comer intuitivo foi utilizado a Escala do Comer Intuitivo-2. Para avaliação antropométrica foram avaliados o peso pré-dialítico e o peso seco (peso ao final da sessão de diálise), bem como a estatura e calculado o Índice de Massa Corporal (IMC).

RESULTADOS: Dos 77 participantes, 49,3% (n=38) eram do sexo feminino e 50,75 (n= 39) eram do sexo masculino, com idade média de 54,29 anos. Dos avaliados 15,8% (n=12) apresentaram classificação do estado de nutricional como baixo peso, 40,8% (n=31) eutróficos, 19,7% (n=15) sobrepeso e 23,7% (n=18) obesidade. Quando realizado associação do comer intuitivo com o estado nutricional não houve diferença significativa com o peso seco, ganho de peso interdialítco e IMC (p ≥ 0,05).

CONCLUSÃO: Foi possível observar que não houve associação da escala do comer intuitivo com o estado nutricional, consumo alimentar e nível de atividade física de indivíduos portadores de doença renal crônica em tratamento hemodialítico.

Referências

ALVARENGA, M.; FIGUEIREDO, M. Comer Intuitivo. In: ALVARENGA, M. et al. (Org.). Nutrição Comportamental. Barueri: Manole, 2015.

BARBOSA, M. R.; PENAFORTE, F. R. O; SILVA, A. F. S. Mindfulness, mindful eating e comer intuitivo na abordagem da obesidade e transtornos alimentares. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português), v. 16, n. 3, p. 118-135, 2020

BENETTI, F.; SANTOS, M. F.; VANZ, M. J. Avaliação e educação nutricional de pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise. RIES, Caçador, v. 5, n. 2, p. 28-40, 2016.

FERRAZ, S. F. et al. Estado nutricional e ganho de peso interdialítico de pacientes com doença renal crônica em hemodiálise. J. Bras. Nefro., v. 37, n. 3, p. 306-314, 2015.

FRANÇOZI, N.; VASATA, P. B. F.; CERVO, A. L. Complicações Nutricionais de Pacientes com Doença Renal Crônica Submetidos a Hemodiálise: uma Revisão de Literatura. Ensaios Cienc., v. 21, n. 1, p. 15-17, 2017.

LEDOUX, T. et al.The association between pre-conception intuitive eating and gestational weight gain [published online ahead of print, 2020 Mar 3]. Eating And Weight Disorders - Studies On Anorexia, Bulimia And Obesity, [S.L.], 2020.

LEE, M. F.; WILLIAMS, S. L.; BURKE, K. J. Striving for the thin ideal post-pregnancy: a cross-sectional study of intuitive eating in postpartum women. Journal Of Reproductive And Infant Psychology, [S.L.], v. 38, n. 2, p. 127-138, 2019.

LOHMAN, T. G. Anthropometric Standardization Reference Manual. Champaign, Illinois: Human Kinetics; 1988.

MATSUDO, S. et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 6, n.2, p.5-12, 2001.

NOGUÉ, M. et al. Intuitive eating is associated with weight loss after bariatric surgery in women. The American Journal Of Clinical Nutrition, [S.L.], v. 110, n. 1, p. 10-15, 2019.

REZENDE, F.; PENAFORTE; F. Dieta e seus desfechos negativos em saúde. In: REZENDE, F.; PENAFORTE, F.; MARTINS, P. (Org.). Comida, Corpo e Comportamento Humano. Belo Horizonte: IACI, 2020.

SILVA, W. R. et al. A psychometric investigation of Brazilian Portuguese versions of the Caregiver Eating Messages Scale and Intuitive Eating Scale-2. Eating And Weight Disorders - Studies On Anorexia, Bulimia And Obesity, [S.L.], v. 25, n. 1, p. 221-230, 2018.

SOARES, F.L.P. et al. Intuitive eating is associated with glycemic control in type 2 diabetes. Eating And Weight Disorders - Studies On Anorexia, Bulimia And Obesity, [S.L.], 2020.

SOARES, F. L. P. et al. Associação entre comer intuitivo e consumo alimentar no diabetes tipo 2: um estudo baseado na classificação NOVA. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 16, p. 57927, 2021.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA. SBN. Censo de Diálise, 2018.

SOUZA, V. A. et al. Sarcopenia na doença renal crônica. Jornal Brasileiro de Nefrologia, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 98-105,2015.

TELLES, C.; BOITA, E. R. F. Importância da terapia nutricional com ênfase no cálcio, fósforo e potássio no tratamento da doença renal crônica. Perspectiva, v. 39, n.145, p. 143-154, 2015.

Downloads

Publicado

28-03-2022

Como Citar

Cristiano Santos, I., Gonçalves de Melo, G., Silva dos Reis, A., & Cristina Lourenço, A. (2022). [ID 108] ASSOCIAÇÃO DO COMER INTUITIVO COM ESTADO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS COM DOENÇA RENAL CRÔNICA EM HEMODIÁLISE : Igor Cristiano Santos, Gabriella Gonçalves de Melo, Aline Silva dos Reis, Andreia Cristina Lourenço. Revista Vitae - Educação, Saúde &Amp; Meio Ambiente, 2(10), 424–433. Recuperado de https://revistas.unicerp.edu.br/index.php/vitae/article/view/2525-2771-v2n10-7

Edição

Seção

Artigos